Mundo Cão

Detento usa celular e mantém conta no Facebook atualizada de dentro da cadeia

Detento usa celular e mantém conta no Facebook atualizada de dentro da cadeia Ilustrativa

Um detento criou de dentro do Presídio Central (PC) de Porto Alegre, onde está preso, uma conta na rede social Facebook que é atualizada frequentemente com fotos das instalações e comentários sobre o dia a dia do cárcere.

Segundo informações preliminares, o detento está preso provisoriamente e cumpre pena por tráfico de drogas. Por meio de um celular com acesso à internet, o homem publicou foto de um saco com maconha e da produção artesanal de um carregador de bateria para telefone.

“Ele foi condenado recentemente por tráfico. Não se trata de um preso de alta periculosidade. Mas ele possui mais de 500 amigos na rede social, com quem conversa. Não há na página dele apologia ao crime. É como se fosse um diário, um desabafo”, comenta o juiz da Vara de Execuções Criminais (VEC) de Porto Alegre, Alexandre de Souza Costa Pacheco.

Em seu perfil, o preso faz comentários da rotina dos detentos, como o valor de uma lata de cerveja, que custa R$ 50 dentro do presídio.

Palavras-chave: facebook , detento

hora do post 15h31min » Comentar » Comentários (0)

Thelma Carter mata namorado a golpes de sapato de salto alto nos EUA

Thelma Carter mata namorado a golpes de sapato de salto alto nos EUA Reprodução/Daily Mail

Uma mulher foi presa pelo assassinato de seu namorado, a golpes de sapato de salto alto, na cidade de Augusta, no Estado da Geórgia (Estados Unidos). Thelma Carter, 46, espancou seu companheiro Robert Higdon, 58, até a morte usando o acessório.

O crime teria ocorrido no domingo (31/7) na residência do casal - um trailer - de acordo com informações que teria sido passadas pela polícia ao jornal britânico "Daily Mail". Ela responderá pelo crime de assassinato. A polícia não sabe ao certo quantos foram os golpes que levaram o homem à morte. Um exame será feito no cadáver para precisar mais detalhes. Uma briga conjugal teria sido a motivação para o assassinato.

Publicidade